Unidos de Bangu apresenta seu carro de som para o Carnaval 2018

WhatsApp Image 2017-10-11 at 20.35.57
Com a responsabilidade de abrir os desfiles de sexta-feira de Carnaval de 2018 na Maquês de Sapucaí, a Unidos de Bangu está preparando um grande espetáculo para consagrar seu retorno à Série A, com o enredo “A Travessia da Calunga Grande e a Nobreza Negra no Brasil”, que será desenvolvido pelo carnavalesco Cid Carvalho.
..
O carro de som da escola contará com dois intérpretes experientes da Sapucaí: Thiago Brito e Leandro Santos. Convidados pelo presidente Marcelo do Rap para vestirem o manto da Unidos de Bangu, a dupla hoje faz parte da família da Zona Oeste e está preparada, segundo eles, para encantar o público e a comunidade de Bangu no desfile oficial.
..
Além das vozes oficiais, a vermelho e branco da Zona Oeste também contará com cantores de apoio e músicos. Flávio Martins, de 47 anos, é um dos cantores de apoio. “Comecei nas disputas de samba da União da Ilha em 2000. De lá para cá não parei. Já em 2004, fui chamado para ser o intérprete oficial do G. R. E. S. Boi da Ilha junto ao Cadinho da Ilha; em 2005, cantei na Mocidade com Wander Pires; em 2007, acabei levado pelo próprio à Acadêmicos do Grande Rio, onde permaneci até o Carnaval de 2014, pois em 2015, retornei à União da Ilha, onde estou até hoje. Também fiz partes de várias bandas musicais como vocalista e hoje estou fazendo parte da família Unidos de Bangu, como convidado do amigo e intérprete Thiago Brito”, ressaltou Flávio.
..
Fernando Professor, por sua vez, de 33 anos, é compositor da Mocidade Independente de Padre Miguel. Ele é compositor bicampeão da Unidos de Bangu (2017/2018), campeão das escolas de samba Acadêmicos do Jardim Bangu (2018), Independentes de Olaria (2018) e Feitiço do Rio (2018). Foi cavaquinista da Alegria da Zona Sul (2017), da Unidos de Vila Kennedy (2017) e da Acadêmicos do Jardim Bangu (2017).
..
Outro apoio de voz se chama Bruno Costa, de 22 anos, compositor da Beija-Flor e intérprete oficial do rancho “Não Posso Me Amofiná”, de Belém, que é a maior campeã da Região Norte do Brasil.
..
Thereza Borges, de 42 anos, também apoio da Unidos de Bangu, é produtora musical, coralista de samba enredo aos 17 anos. Ela cantou na Caprichosos de Pilares em 2015 e 2016, e na Estácio em  2017. Além disso, é intérprete da Banda Baile do Carlinhos de Jesus e instrumentista.
..
O músico Bruno Caeiro também faz parte do carro de som da Unidos de Bangu como apoio. Com 32 anos, ele é intérprete, músico e compositor, e começou na escola mirim do Salgueiro, passando pela Alegria da Zona Sul, Império Serrano, entre outras escolas de samba. Ele fez parte do carro de som da Acadêmicos do Sossego no último Carnaval.
..
Além dos intérpretes e das vozes de apoio, o carro de som da Unidos de Bangu conta com músicos experientes que fazem parte do Carnaval carioca. Leandro Paiva, de 36 anos, é músico cavaquinista, com passagens pelas escolas de samba Portela, Paraíso do Tuiuti, Estácio de Sá, Unidos de Vila Isabel, Renascer de Jacarépagua, Caprichosos de Pilares, e Acadêmicos do Grande Rio. Atualmente, integra os Departamentos Musical da Mocidade Independente de Padre Miguel e da Unidos de Bangu.
..
O músico Léo Dias, que toca bandolim, passou, de 2002 a 2018, por várias escolas como Caprichosos de Pilares, Unidos do Viradouro, São Clemente, Mangueira, Paraíso do Tuiuti, Estácio de Sá, Arranco, Difícil é o Nome, Acadêmicos do Engenho da Rainha, Acadêmicos da Abolição, Unidos de Lucas, Acadêmicos da Rocinha e Inocentes de Belford Roxo. Além disso, ele também tocou na banda dos intérpretes Wander Pires e Jackson Martins.
..
Vanderlei Santos, por sua vez, começou na Mocidade e passou pela Grande Rio, Beija-Flor e Unidos de Padre Miguel. Ele realizou trabalhos internacionais na Rússia, Singapura, Suíça, Indonésia, Alemanha e Guiné Equatorial. “Em 2018, vamos com tudo Unidos de Bangu. Alô bateria Caldeirão da Zona Oeste”, disse Vanderlei enaltecendo a escola.
..
O violinista carioca Rafael Paiva nasceu em 1988 e tem 28 anos. Ele começou a carreira ainda novo no Carnaval de Brasília, passando por várias agremiações: Aruc, Mocidade do Gama, Asa Norte, Capela Imperial, Águia Imperial, Mocidade do Valparaíso, Acadêmicos de Santa Maria, Aruremas e Império do Guará. Depois de ter adquirido vasta experiência no meio do samba, iniciou os trabalhos no Rio de janeiro, atuando em grandes agremiações como a Portela, Vila Isabel, Paraíso do Tuiuti, Estácio de Sá, Caprichosos de Pilares, Grande Rio, Difícil é o Nome, Mocidade Independente de Inhaúma e Rosa de Ouro. Atualmente, ele faz parte do Departamento Musical da Mocidade Independente de Padre Miguel, a campeã do Carnaval carioca de 2017, e acaba de ingressar para o time da Unidos de Bangu.

Redação Ziriguidum: contato@ziriguidum.net.br

Fonte: AV/Assessoria
Foto: Adriana Vieira
Deixe seu comentário