Noca não faz mais parte da Portela?

noca

O G.R.E.S. Portela emitiu nota oficial em sua página informando que o compositor Noca não faz mais parte da Velha Guarda da Portela.

O sambista foi excluído por decisão do líder do grupo musical e presidente de honra da escola, mestre Monarco, que não gostou da postura do colega após a definição do samba-enredo para o Carnaval 2017. Depois de perder a disputa para a parceria liderada por Samir Trindade, Noca, em declarações feitas à Imprensa, criticou duramente a diretoria e questionou a lisura do resultado.

Para Monarco, o comportamento de Noca foi totalmente deselegante. “Ele (Noca) errou muito ao ter essa postura contra a diretoria só porque perdeu a disputa. Todos viram a forma transparente como foi feita a escolha do samba para o próximo desfile. Ninguém pode questionar! Quero registrar aqui o meu protesto. Ele não respeitou a memória do nosso presidente Marcos Falcon e nem o nosso atual presidente Luis Carlos Magalhães ao falar este tipo de coisa por aí. Não respeitou também as dezenas de componentes da escola que formaram a comissão julgadora“, lamentou Monarco, que disse ter aceitado pedido unânime feito pelos demais membros da Velha Guarda antes de adotar a punição.

Sobre a decisão de Noca de abandonar a escola, como foi propagado pela Imprensa, Monarco disse que esta é uma atribuição da direção. O presidente de honra reafirmou, ainda, total apoio ao atual presidente e sua diretoria. “Vou acatar qualquer decisão que venha a ser tomada. Se o Noca quiser sair da escola, isso é um problema dele. A diretoria saberá agir diante desta questão.

Punição a compositores

A diretoria da Portela definiu, na noite do último sábado (15/10), as primeiras medidas administrativas que serão tomadas contra os envolvidos na briga ocorrida na quadra, após o anúncio do samba vencedor. Como punição pela postura agressiva diante da derrota, a parceria que ficou em segundo lugar, bem como o terceiro grupo finalista, não receberão o repasse do dinheiro referente aos direitos autorais da obra campeã. Pela divisão, adotada pela diretoria de forma pioneira entre as escolas do Grupo Especial, o samba vencedor fica com 75% do montante. O segundo lugar leva 10%, assim como o terceiro colocado. Os 5% restantes vão para a ala de compositores.

Segundo o comunicado, a diretoria vai manter os 75% para a parceria campeã, no entanto, não irá repassar nada para o segundo colocado nem para o terceiro. Os outros 25% do valor irão integralmente para a ala dos compositores. A quantia será usada para custear despesas com eventos e os figurinos da própria ala que serão usados no próximo desfile. Vale ressaltar que a tradicional divisão voltará a ser adotada em 2018.

A direção da agremiação também decidiu expulsar Vinícius Ferreira da ala de compositores por envolvimento na briga dentro da quadra. Vinícius integrou a parceria de Noca da Portela e Diogo Nogueira. Já Muguinho, que era da parceria do Samba dos Crias, a partir de agora, também está impossibilitado de participar de novas disputas de samba.

A punição também foi adotada para Vitor Rangel, que integrou a torcida do samba de Noca. Ele está proibido de realizar qualquer atividade na agremiação. A diretoria da Portela informa, ainda, que segue reunindo imagens para tentar identificar outras pessoas que participaram do tumulto na quadra. Todas elas serão punidas exemplarmente, conforme afirma o comunicado.

Por fim, a direção da Azul e Branco declara que repudia veementemente as postagens ofensivas feitas por Danielle Vilela, neta de Noca, contra integrantes da diretoria, em seu perfil no Facebook. O departamento jurídico da Portela já está analisando o teor das mensagens para decidir se tomará as medidas judiciais cabíveis.


Redação Ziriguidum: contato@ziriguidum.net.br

Foto: site borasair

 

Deixe seu comentário