Escolas de samba do Grupo Especial participarão da abertura da Rio 2016

bateria3

Nas Olimpíadas do Rio de Janeiro não poderiam faltar suas marcas registradas: o samba e o carnaval, não é mesmo? E foi pensando assim que a Prefeitura e o COI (Comitê Olímpico Internacional) decidiram inserir as escolas de samba cariocas no evento.

Um segredo guardado a sete chaves. Esta é a resposta quando se pergunta sobre os detalhes da participação das 12 agremiações cariocas do Grupo Especial na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, que acontecerá nesta sexta-feira, 05 de agosto, no Estádio do Maracanã. Mesmo com todo o mistério, o Ziriguidum conseguiu levantar algumas informações interessantes:

Será um grande desfile, dividido por alas, cada escola de samba vai se apresentar com sua própria bateria, incluindo seus mestres e diretores, além dos passistas e casais de Mestre-sala e Porta-bandeira. As fantasias serão iguais, porém, cada agremiação estará com uma cor diferente da outra, para mostrar ao mundo um pouco do carnaval carioca.

Os ensaios foram intensos. Alguns participantes tiveram que estar presentes em pelo menos de 5 a 7 ensaios, com aproximadamente 6 horas por dia.

A União da Ilha do Governador, que no carnaval 2016 apresentou um enredo que falou do espírito olímpico do carioca e da Rio 2016, é uma das mais aguardadas pela ligação com o tema. Rogério Brites, diretor de tamborins da Baterilha, está super ansioso para o grande momento. -“É uma sensação indescritível fazer parte desse evento tão grandioso na nossa cidade e de poder mostrar um pouco da nossa cultura para o mundo!“, revela ele.

Diretor Rogério Brites (terceiro da esquerda para a direita) e ritmistas da ala de tamborins da União da Ilha

Diretor Rogério Brites (terceiro da esquerda para a direita) e ritmistas da ala de tamborins da União da Ilha


Redação Ziriguidum: contato@ziriguidum.net.br

Fotos: acervo pessoal/RB

Deixe seu comentário