Bloco Batuke de Batom já tem enredo para o carnaval 2018

batukedebatom
O bloco mais charmoso da Ilha do Governador, bairro da Zona Norte do Rio, já anunciou seu enredo para o carnaval 2018.
Confira a sinopse:
batukedebatom“BATUKEIROS DO MAL, OS VILÕES NO CARNAVAL”
 
A partir do momento em que o ser humano começou a observar, comparar e questionar o seu comportamento em relação ao do outro nasceu a ideia do que seria o bem e o mal. Com o cristianismo, por volta do século III, esta dualidade ganhou força através de doutrinas religiosas.
 
O Maniqueísmo dividiu o mundo nestes polos, entre Deus, o Diabo e seus respectivos discípulos, os representantes do “Reino da Luz” e os do “Reino das Sombras”. A partir daí tudo o que era considerado satânico passou a ser uma grande ameaça, combatida sanguinariamente em todo mundo ocidental pela Santa Inquisição, durante a chamada Idade Média.
E como definir o que é ser mal???
Segundo a psiquiatria, todo o ser humano carrega a maldade dentro de si. Do que age em legítima defesa até os assassinos torturadores, todo mundo é capaz de praticar o mal.
Na tentativa de eternizar este ímpeto, artistas ao longo da história se empenharam em contar os feitos da vilania de muitas maneiras: nas artes plásticas, literatura, teatro, cinema, novelas e até nos quadrinhos. Frutos da imaginação ou da vida real, do centro da terra aos planetas mais longínquos, estes personagens já protagonizaram verdadeiros banquetes de perversidades e massacres violentos. E, por mais que as suas atitudes sejam socialmente condenáveis pelo senso comum, quanto mais malvado, mais atraente ele se torna.
Mas por que nos encantamos por estes personagens???
As pessoas gostam de sentir medo. Quem nunca aproveitou uma cena de terror para ficar agarradinho ou aproveitou a adrenalina do momento para assustar um irmão mais novo??? O terror controlado na tela ou nos livros ajuda a entender o mundo e a experimentar sensações que não existem em nenhum outro lugar. Além disso, os cientistas dizem que o medo, ansiedade e estresse ajudam o homem a evitar o perigo e a progredir.
 
Mas, com chegada da pós-modernidade, o lugar do 100% malvado foi questionado. Muitos vilões se tornam os protagonistas, as grandes estrelas, e até os mais malvados ganharam releituras que contam as histórias de seu ponto de vista, o que humaniza e desconstrói personagens já conhecidos do público. São os nossos malvados favoritos, aqueles que nos fazem rir ou nos inspiram, inclusive, a vencer todos os obstáculos da vida, seja pela força extraordinária, poderes mágicos ou planejamento estratégico.
Por onde andam na vida real?
Serial killers, ladrões, assassinos, abusadores, políticos, chefes assediadores, professoras autoritárias, tios chatos, valentões da escola, vizinhas encrenqueiras…. eles andam por aí todos os dias, do nosso lado. E quantos de nós não assumem este lugar sem perceber quando discutimos no transito, nos aproveitamos de situações cotidianas ou mesmo quando somos preconceituosos com alguém?
Assim, no ano em que o carnaval está sendo demonizado como há muito não se via, o Batuke de Batom leva para as ruas a irreverência e a sedução dos heróis do “reino das sombras”, aqueles que de tão carismáticos despertam a nossa empatia e por vezes a nossa torcida. Vamos brincar com a vilania, exaltar os nossos canalhas favoritos e mostrar que ser malvado tem lá a sua graça, ainda mais quando quem conta este conto é o bloco mais charmoso da Ilha.
Texto de Priscila Pereira

Redação Ziriguidum: contato@ziriguidum.net.br

Fonte: Assessoria BBB
Deixe seu comentário